Permitir Cookies

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.

Imagem

Planejamento e Balanceamento de Estoque

Balancear estoque é entender resultados, agrupar os semelhantes e direcionar esforços para encontrar um equilíbrio!

Em um mercado cada vez mais competitivo, com margens apertadas, o gerenciamento do estoque pode ser decisivo para o sucesso de uma operação. Por um lado, o excesso de estoque pode representar um custo elevado para a empresa. Por outro, a falta de itens nas lojas significa perda de vendas e insatisfação para o consumidor. Nos dois casos, o resultado é menos rentabilidade para o negócio.

Cada Empresa tem seu próprio jeito de fazer a reposição de estoques. Significa manter as quantidades médias em torno de uma cobertura (dias de atendimento com o estoque projetado) calculada ou preestabelecida. Os volumes de estoques a serem mantidos estão diretamente relacionados com as saídas médias diárias dos produtos e o prazo médio de fornecimento.

O planejamento de estoque envolve vários componentes do ciclo logístico de uma empresa. Isso inclui todas as responsabilidades de tomada de decisão associadas à aquisição e preparação de estoque que podem incluir matérias-primas, produção em andamento e produtos acabados.

Como o planejamento de estoque abrange a determinação de quantidades, cronograma e alinhamento da capacidade de produção e volume de vendas, e isso impacta diretamente o fluxo de caixa e a lucratividade das Empresas, balancear o Estoque se torna fundamental para um melhor aproveitamento dos recursos e consequentemente maior competitividade.

O Balanceamento de Estoque tem como objetivo gerenciar o estoque, permite controlar de forma muito mais efetiva o nível de estoque de seus produtos em todas as suas lojas e centros de distribuição, de forma detalhada até o nível de SKU (produto). Com ele, você reduz tanto o excesso quanto a escassez de itens na sua operação, racionalizando as suas compras. O resultado é a maximização do fluxo de caixa, o fim das rupturas de estoque e um giro mais acelerado que vão tornar seus negócios mais rentáveis. Na prática, um bom balanceamento do Estoque evita que o dinheiro da Empresa fique parado em produtos que não tem giro, e evita que a Empresa deixe de faturar por não ter aquele produto no momento da venda, isso em função do dimensionado incorreto da cobertura x prazo de ressuprimento.

- Exemplo Custo da Falta: Vendo em média 100 unidades do Produto “A” por dia. O Fornecedor consegue entregar o produto 8 dias após o pedido de compra. Se eu trabalhar em média com 600 unidades desse Produto “A” no meu estoque, terei uma ruptura de 200 unidades até o meu estoque ser reabastecido. Essas 200 unidades x preço de venda é igual ao custo da sua falta.

- Exemplo Custo do Excesso: Vendo em média 100 unidades do Produto “B” por dia. O Fornecedor consegue entregar o produto 8 dias após o pedido de compra. Se eu trabalhar em média com 2.000 unidades desse Produto “B” no meu estoque, terei um excesso de estoque de 1.200 unidades no meu Estoque, já que o meu Fornecedor consegue me atender rapidamente. Essas 1.200 unidades x preço de compra é igual ao custo do seu excesso.

É importante ressaltar que na hora de balancear o estoque, temos que entender a relevância desse produto para Empresa, impactos dessa possível falta no faturamento, pedidos, etc... Entender grau de confiabilidade do Fornecedor em relação ao cumprimento dos prazos, da qualidade da entrega, e a partir dessas análises, dimensionar um estoque de segurança de cada produto, se necessário. Nem todo produto precisa ter estoque de segurança, já que muitos não tem grande representatividade no resultado. Quanto maior for o estoque de segurança, maior a necessidade de área de armazenagem.

- Exemplo de Estoque Balanceado com Margem de Segurança: Vendo em média 100 unidades do Produto “A” por dia. Esse produto tem grande saída no meu Estoque e tem uma rentabilidade boa. Não posso ter ruptura dele. Ao invés de trabalhar com 800 unidades no meu estoque (estoque balanceado), trabalharei com uma margem de segurança de + 3 dias de venda para minimizar qualquer imprevisto (atraso do fornecedor, vendas fora do padrão, etc..) ou seja, 1.100 unidades.

Ao analisar cada SKU, é importante classificá-lo de acordo com a sua performance, dessa forma a Empresa pode desenvolver estratégias de acordo com o Perfil. Estratégias de promoção de venda, redução de margem, ações no PDV, redução de excessos, eliminação de SKUs, etc.

Uma forma de classificar esses SKUs é utilizando os critérios giro (quantidade) e margens de rentabilidade, verificando que está acima ou abaixo da média.

Após essa classificação, podemos ter ações para cada tipo de Grupo.

Faça balanceamento do Estoque no mínimo a cada 6 meses na sua Empresa. Isso permitirá entender os ciclos dos produtos, os resultados das estratégias comerciais, posicionamento desses produtos na Empresa e se estão atingindo as expectativas. Revise mensalmente as ações acordadas.

Mantenha parceria com um bom Fornecedor, isso permitirá fazer compras menores e manter o estoque enxuto. Tenha também outros fornecedores no radar para não criar uma relação de dependência e exigência de compra que não respeite a sua realidade.

“Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia”. (William Edwards Deming)

Balancear estoque é basicamente isso, entenda resultados, agrupe os semelhantes e direcione esforços para encontrar um equilíbrio!

Sobre o Autor:

Imagem

Carlos Lima

Administrador, Pós graduado em Planejamento e Gestão Estratégica, Executive Coach, Co-fundador do Grupo Salgado & Lima e CEO da Krattos Consultoria Empresarial

  • Equipe Especializadas

    Quisque tellus risus, adipisci viverra bibendum urna.

  • Atendimento Eficiente

    Quisque tellus risus, adipisci viverra bibendum urna.

  • Comunicação Objetiva

    Quisque tellus risus, adipisci viverra bibendum urna.

  • Responsabilidade Social

    Quisque tellus risus, adipisci viverra bibendum urna.